Quarta, 16 Setembro 2015 13:47

Quebra de acordo no Consuni/Ufam cria caos no calendário acadêmico

Avalie este item
(0 votos)

Um grupo de professores, que integram o movimento “Estamos em Aula”, se manifestaram contra o acordo firmado entre os conselheiros na reunião realizada em 3 de setembro, contrariando o que havia sido firmado na reunião anterior. A quebra de acordo se deu na reunião do Consuni que reavaliou o início do período 2015/2, realizada no dia 14 de setembro. Atitude que teve anuência da administração superior da UFAM (Universidade Federal do Amazonas).

Para o CLG/Sintesam (Comando Local de Greve dos técnico-administrativo da UFAM) a quebra do acordo foi um golpe na democracia e um desrespeito ao Conselho Universitário, diante do fato de que havia um entendimento entre os conselheiros de que o semestre não começaria antes da reposição integral das aulas do semestre 2015/1.

A Coordenadora Geral do Sintesam e membra do Consuni, Crizolda Araújo, destaca que a quebra teve início quando a comissão, instituída na reunião do dia 3, concluiu os trabalhos sem respeitar o referido acordo prejudicando, diretamente, os estudantes.

Ainda nessa reunião, quatro membros da comissão manifestaram não concordar com parte do relatório, já que o mesmo feria o acordo, firmado no dia 3 de setembro, que visava preservar os direitos dos estudantes.

Na avaliação de Crizolda Araújo, após esta reunião (dia 14), o que se verifica é que o calendário da UFAM ficou ao Deus dará. “Vários conselheiros (professores) declararam abertamente o início das aulas dependendo do interesse de cada um. A decisão resultará em múltiplos calendários, o que deixa evidente os desmandos da Administração Superior no direcionamento da UFAM”.

Obs: Mais informações/Sintesam:

Crizolda Assis de Araújo - 9256-2193 / 8111-1992 / 9983-3113

Ronaldo Vitoriano Bastos – 9128-1731

Ana Grijó - 99187-4539

Lido 643 vezes Última modificação em Quarta, 16 Setembro 2015 13:56

Compartilhe